Livros em viagem…apanhe a boleia no dia mundial do livro!

Livros e Viagens, companheiros inseparáveis, casal perfeito que nunca se desliga e que nos liga aos locais mais incríveis do mundo e da mente.

Neste dia mundial do livro revisitamos a literatura de viagem que a Rita Martins tem recomendado aqui no Pintas. Crónicas que “partem” na Síria e “terminam” onde cada um desejar…

siria2“Na Síria” – Agatha Christie

Agatha Christie polvilhou a minha juventude de uma boa dose de crime, muito mistério e uma ou outra pitada de humor.
Longas e quentes tardes de Verão a devorar intrigantes enredos em lugares exóticos (e com nomes que era preciso enrolar muito bem a língua para os pronunciar), que traziam dentro personagens completas e complexas, enredos que me penduravam a vida naquele preciso instante em que o desfecho se aproximava com voz grossa. Senhores livros, que me abriram o apetite pelos Romances Policiais, mas também pela Literatura de Viagens, e que me deixaram na boca o gosto apimentado pela curiosidade, o medo bom, o espanto e a inquietação…Ler mais aqui.

EBANO“Ébano” – Ryszard Kapuscinski

A edição portuguesa de «Ébano» tem dependurado o subtítulo «Febre Africana».
Excesso de zelo do editor. O nome que Ryszard Kapuscinski escolheu, já vem lá do fundo a reclamar ao que vem: um livro vibrante sobre a nobre, escura e densa África. Todo o continente africano e cheio de gente dentro.
Kapuscinski foi um nómada da luta contra a indiferença. Ao serviço da Agência Polaca de Notícias na Ásia, na América Latina, no Médio Oriente e, sobretudo, em África, este jornalista/repórter/escritor foi a mais privilegiada testemunha dos movimentos de independência e do fim do colonialismo, que nas décadas de 50, 60 e 70 do passado século, mantiveram a geopolítica internacional de lâmina bem afiada…Ler mais aqui.

ricardo2«Israel Sketchbook» – Ricardo Cabral

Recordemos as magníficas aguarelas através das quais Hugo Pratt revivia as suas inúmeras viagens. Lembra-se? Ou, recuando um pouco mais, a viagem ao Brasil descrita pelas gravuras do francês Jean-Baptiste Debret.
O português Ricardo Cabral e o seu «Israel Sketchbook» carregam o peso desse legado histórico e não desiludem. Ao longo de mais de 200 páginas salta-nos ao caminho um diário de bordo impressionista sobre um país com toda uma História ainda por contar…Ler mais aqui.

 

ESPANHA“Fantasmas de Espanha” – Giles Tremlett

Giles Tremlett é inglês e por Espanha se deixou ficar nos últimos anos, primeiro em Barcelona e depois Madrid, trabalhando como correspondente dos periódicos britânicos «The Guardian» e «The Economist».
Pára tudo. Um jornalista inglês escreve um livro sobre Espanha, que ainda para mais ostenta o sensaborão título «Fantasmas de Espanha», e alcança estatuto de sugestão de leitura semanal?… Nem mais…Ler mais aqui.

 

IMG_20150125_161533_edit_edit“Na Patagónia” – Bruce Chatwin

Em pequeno, Bruce Chatwin engoliu um planisfério. Não na acepção literal, claro, mas quase.
No seu mapa genético está desenhada uma longa linhagem de antepassados marinheiros britânicos, que lhe terá inoculado nas veias uma intrépida vontade de explorar cada canto do Planeta Terra. O resultado foi uma vida dedicada às viagens e à escrita, não necessariamente por esta ordem…Ler mais aqui.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *